Valéria Gurgel
"Ficção, Romance, Emoção, Aventura e suspense"
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
                    Quando estou só...

     Quando estou só, é que me dou conta do “quanto eu sou” e estou em minha própria companhia! E essa minha presença, comigo mesma, me faz sentir mais junto de Deus, que sou eu, que é ele e que juntos nos tornamos um só na imensidão.
     Quando estou só, é que posso sentir a vida bem de perto, vibrando dentro de mim. Sinto o pulsar do meu coração e o sangue circular dentro das veias, quente, num círculo vital de energia que me aquece e enobrece a minha alma, que tem um corpo vivo e ativo.
     Quando estou só é que aspiro o ar, sinto a brisa me acariciar e o frescor se misturando com o vento, elevando o meu pensamento, acalmando os meus sentidos, embevecendo a minha aura que se funde no universo. Por um lapso, chego a levitar e saltitar pelas nuvens como se fossem de algodão.
     Quando estou só é que descubro que o céu é bem maior do que aquele céu quadrado, esmirrado por entre um amontoado bloco de concreto armado, por onde tentei enxergar por longos anos. E que as estrelas, não só estão lá para brilhar, mas elas piscam querendo comigo conversar, contar segredos que a vida tem pra me revelar.
     Quando estou só...
Como posso estar só? Quem está só no universo?
Se só quando se sente só é que se pode perceber a verdadeira razão de ser você, único, exclusivo, completo por inteiro, uma riqueza as vezes oculta, como os tesouros no mar!


                                                                           Valleria Gurgel

Valéria Gurgel
Enviado por Valéria Gurgel em 16/03/2010
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários