Valéria Gurgel
"Ficção, Romance, Emoção, Aventura e suspense"
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
E se um dia alguém te perguntasse..

E Se um dia alguém te perguntasse:
_ Por que você não fez diferente?
Por que foi tão impaciente, inconseqüente?
Não esperou mais para tomar uma decisão?
Por que você não perdoou só mais uma vez?
Por que não chorou menos e sorriu mais?
Não acreditou mais, arriscou mais e duvidou menos?
Porque você escolheu odiar mais e amar menos?
Se nascemos todos para amar!!!
Porque você não teve coragem para negar aquela falsa acusação?
Por que contradisse o teu próprio coração?
E não viveu aquela grande paixão?
Por que não viu mais vezes o sol se por e acordou mais cedo para sentir o aroma das rosas e a brisa a te acariciar?
Por que não enfiou a mão na terra e plantou um ipê amarelo só para embelezar ainda mais a tua primavera?
Porque não rolou mais na grama, ficou o dia inteiro de pijamas, lambeu o prato, cumpriu um trato e deu só mais um beijo no seu amor?
E fez uma panela de brigadeiro e comeu de colher, foi mais homem, ou mais mulher?
E se um dia alguém te chamasse de covarde, de medroso, de incompetente, de hipócrita?
Infantil, imaturo, delinqüente, descrente, demente, incapaz?
Se alguém brincasse com os teus mais puros e sinceros sentimentos?
E se tivessem até tido a audácia de fazer mal juízo de você, fazendo-te sofrer e até mesmo esmorecer de tanto desgosto e desprazer?
Se tivessem te negado até a dignidade de viver, de sentir, de se magoar e coagir diante das incertezas desse mundo? Você continuaria a seguir em frente? Lutando na doce certeza de que com fé e esperança, quem acredita sempre alcança?!!
Se chegassem com uma pedra para em ti atirar por todos os teus erros de um passado estragado pela falta de maturidade e contradições?
Ainda assim não deverias sofrer as desilusões!
Sabes por que?
Teria simplesmente o único orgulho de dizer:
_ Se eu errei e tentei consertar,se eu pequei, me arrependi e me esforcei para me perdoar, se adoeci e fiz de tudo para me curar, se destruí e reconstruí, cai e fiz de tudo para levantar? Não importa o que deixei de fazer, nem tudo o que passei!
O que importa é que eu tentei e fiz do meu jeito!!!

Valleria Gurgel
Primavera de 28 de Setembro de 2011.
PoetasDelMundo

www.valleriagurgel.com
vallecrisgur@yahoo.com.br







Valéria Gurgel
Enviado por Valéria Gurgel em 30/09/2011
Alterado em 09/09/2012
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários